quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Gianluca Petecof disputa penúltima etapa da Copa SP Light.


Dono dos dois principais títulos do país na categoria Júnior Menor em 2013, Gianluca Petecof volta às pistas três semanas depois de ter conquistado a Copa Brasil de Kart. Agora, o desafio do piloto campeão brasileiro é a disputa da nona e penúltima etapa da Copa São Paulo Light, que será realizada neste sábado (2) no Kartódromo Internacional da Aldeia da Serra, em Barueri, região metropolitana de São Paulo.

A competição deste fim de semana servirá como um pontapé inicial na preparação do piloto da ONS Motorsport visando o Skusa Supernationals, uma das mais importantes provas de kart dos Estados Unidos, que será realizada em Las Vegas, entre 20 e 24 de novembro. Antes de iniciar os treinos para a disputa do certame norte-americano - quando fará uso de um equipamento diferente do utilizado nesta temporada no Brasil. Gianluca correrá de olho em um lugar entre os primeiros colocados na competição estadual. Atualmente, o paulista de dez anos ocupa a quarta colocação na tabela e soma 53 pontos, contra 70 do líder do campeonato, já contando os descartes.

A programação da nona etapa da Copa São Paulo Light começa já nesta quinta-feira, com a realização de dois treinos livres, assim como na sexta, dia em que haverá o sorteio dos motores. No sábado está prevista a disputa da tomada de tempos, com duração de cinco minutos, logo no começo da manhã, a partir de 8:20 (horário de Brasília). A primeira bateria está marcada para 9:50, enquanto a corrida final tem largada programada para 11:50 horas.

Gianluca Petecof:

“Depois da conquista da Copa Brasil, aproveitei as últimas semanas para priorizar os estudos. Mas é sempre bom voltar às pistas. Estamos animados e confiantes em ir bem nesta etapa para buscar um lugar no top-5. Como tivemos um início difícil, nosso objetivo é tentar terminar entre os cinco primeiros do ano no Light, que é um campeonato longo e muito difícil. Quero também começar a me preparar para o Skusa e as outras competições dessa reta final da temporada”.

Fotos Jackson de Souza e Maurício Villela - Fonte Eversports

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

43º Tokyo Motor Show 2013 “Competir! E moldar um novo futuro”


Automóveis, motocicletas e suas tecnologias são o resultado da competição entre as pessoas envolvidas no desenvolvimento de produtos, aspirando surpreender e encantar as pessoas ao redor do mundo. O tema do 43º Tokyo Motor Show 2013 representa o desejo de que o visitante possa experimentar um futuro que ainda não existe em qualquer lugar.

A proposta da exposição é levar o que há de mais avançado do setor automobilístico do país, vários fabricantes irão apresentar seus carros conceitos que em um futuro bem próximo alguns deles devem ser vendidos ao público. O design do cartaz retrata a paixão pelos carros, motocicletas e suas tecnologias, com a logomarca em forma de coração em destaque.


Entre alguns carros que estarão em exposição, destaco o Suzuki X-Lander (foto acima) modelo conceito da montadora japonesa que será apresentado ao público no evento. O off-road 4WD é baseado no Suzuki Jimny, terá motor 1.3 litros hibrido e câmbio manual.

O Tokyo Auto Show será aberto ao público do dia 23 de novembro à 1º de dezembro, as exposições acontecem no Tokyo Big Sight 3-11-1 Ariake Koto-ku Tokyo. Horários: de segunda à sábado das 10:00 às 20:00 horas, aos domingos até às 18:00 horas. Ingressos antecipados ¥1.300 adulto e ¥400 estudantes até o último ano do ensino médio. Maiores informações sobre tickets clique aqui.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Vettel leva reprimenda dos comissários da FIA.


Sebastian Vettel levou uma multa por ter comemorado o tetracampeonato fazendo o famoso 'zerinho' após cruzar a linha de chegada do GP da Índia. A comemoração que agradou o público presente no Circuito Internacional de Buddh, não é permitida pela FIA, além disso, o piloto da RBR deixou o carro parado no meio da pista e não retornou ao parque fechado. Além da reprimenda, a equipe austríaca terá que pagar uma multa de €25.000.

Como não obedeceu os procedimentos padrões da categoria, Vettel foi punido. Confira o comunicado oficial: “O piloto falhou em não seguir diretamente ao parque fechado após a corrida, conforme detalhado nos termos do artigo 43.3 do Regulamento Esportivo da Fórmula 1. Devido às circunstâncias especiais, os fiscais aceitaram as explicações do piloto. A equipe não conseguiu instruir o piloto o suficiente para retornar diretamente ao parque fechado após a corrida”.

O tetracampeão sabia que seria punido, e resolveu não obedecer a equipe, por achar que mesmo levando uma “bronca” valeria o esforço. Vettel declarou - Rocky, meu engenheiro, me chamou para os procedimentos usuais e eu pensei: “Dessa vez não”. Havia muita gente nas arquibancadas, tive que fazer aquilo. Eu não tinha programado nada. Normalmente nós não somos permitidos, mas senti que tinha o direito - explicou.

Já o consultor da RBR, Helmut Marko, disse que não entendeu a rigidez dos comissários da FIA, por ser um momento de celebração e emoção, a punição é estranha e inacreditável. Eu modéstia a parte também concordo com Marko, é o fim da picada!  

domingo, 27 de outubro de 2013

Vettel vence o GP da Índia e é tetracampeão mundial de Fórmula 1.


Aos 26 anos de idade o alemão Sebastian Vettel bateu mais um recorde em sua carreira, ao vencer neste domingo (27), o GP da Índia, e sagrar-se o mais jovem tetracampeão mundial de Fórmula 1. Vettel e a equipe austríaca Red Bull venceram os últimos quatro campeonatos de forma indiscutível. Fernando Alonso era o único que poderia adiar a decisão, caso vencesse e Vettel não marcasse pontos, mas o espanhol teve problemas na largada quando tocou em um carro e quebrou a asa dianteira e teve que fazer um corrida de recuperação para chegar apenas em décimo primeiro.

Nico Rosberg fez uma boa prova e garantiu a segunda colocação, com o francês Romain Grosjean que largou em décimo sétimo completando o pódio. Felipe Massa com uma estratégia de largar com os pneus macios fez uma corrida agressiva, chegou a liderar, mas no final perdeu um pouco de rendimento e acabou chegando em quarto. O mexicano Sergio Perez foi o quinto e igualou o melhor resultado do ano para a McLaren, que era a 5ª colocação de Jenson Button no GP da China.


Lewis Hamilton terminou em sexto à frente do finlandês Kimi Raikkonen que largou em sexto e vinha na terceira posição até as voltas finais, porém, com os pneus desgastados perdeu rendimento e quatro posições. Paul di Resta e Adrian Sutil fizeram a alegria da torcida local ao terminarem na 8ª e 9ª posição respectivamente com a Force Índia. E o australiano Daniel Ricciardo completou a zona de pontuação com o décimo lugar com a Toro Rosso.

A RBR mesmo com o abandono de Mark Webber com problemas no alternador quando era o segundo colocado e caminhava para talvez vencer a corrida, sagrou-se tetracampeã entre os construtores pelo quarto ano consecutivo. A Fórmula 1 segue agora para a 17ª etapa do campeonato em Abu Dhabi, no próximo final de semana e Vettel deverá manter o domínio na categoria até a prova final no Brasil. O campeonato desde ano foi bastante disputado no começo, mas o alemão Sebastian Vettel soube administrar o excelente equipamento que têm em mãos e o talento indiscutível para vencer novamente. Parabéns Sebastian Vettel pelo tetra! Confira o resultado final do GP da Índia:


sábado, 26 de outubro de 2013

Sebastian Vettel é pole para o GP da Índia.


O que era fácil, parece que ficou ainda mais “fácil”, e sem surpresas o alemão Sebastian Vettel largará em primeiro na corrida deste domingo na Índia. O piloto da RBR garantiu a 43ª pole de sua carreira na tarde deste sábado (26), no Circuito Internacional de Buddh. Vettel havia dominado todos os treinos livres e era apontado como favorito para a pole, para conquistar o tetracampeonato bastar chegar em quinto na prova, largando na frente as chances de vitórias são maiores.

A dupla da Mercedes com: Nico Rosberg e Lewis Hamilton surpreenderam os favoritos ao terminarem o treino de classificação na 2ª e 3ª colocação respectivamente. O australiano Mark Webber largará em quarto, porém, optou por uma estratégia de largar com os pneus médios, que em 'tese' são os que têm maior durabilidade neste circuito. Felipe Massa levou a Ferrari ao quinto lugar, novamente o piloto brasileiro superou o companheiro de equipe Fernando Alonso, único que matematicamente têm chances de título.


Kimi Raikkonen, Nico Hulkenberg, Fernando Alonso, Sergio Perez e Jenson Button completaram os dez mais rápidos no treino de classificação para o Grande Prêmio da Índia. O treino deste sábado válido pela 16ª etapa das 19 da temporada 2013, seguiu sem grandes mudanças entre os primeiros colocados de todos os demais qualitys do ano, apenas a eliminação precoce do francês Romain Grosjean, que largará na 17ª posição foi surpresa, pois a Lotus errou em sua estratégia no Q1. Confira o grid de largada para o GP da Índia:   


sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Vettel lidera também o segundo treino livre na Índia.


A segunda sessão de treinos livres para o GP da Índia realizada na tarde desta sexta-feira no circuito de Buddh, novamente foi dominada pelos carros da Red Bull, com o líder do campeonato Sebastian Vettel marcando a melhor volta do dia em 1:25s722. Mark Webber repetiu o resultado do treino da manhã quando ficou em segundo, já o francês Romain Grosjean, melhorou uma posição e fechou em terceiro com a Lotus.

Os carros da RBR são os favoritos para a pole em Buddh, e Vettel segue mantendo um excelente aproveitamento, mesmo tendo tido problemas com o KERS durante os treinos de hoje. Lewis Hamilton ficou com o quarto melhor tempo da sessão, à frente de Fernando Alonso e seu companheiro Nico Rosberg. O top 10 foi completado por: Felipe Massa, Kimi Raikkonen, Sergio Perez e Jenson Button.


Apesar da discreta posição no treino, o finlandês Kimi Raikkonen disse que o carro parece bom, e que as mudanças feitas de uma sessão para a outra foi positiva, o piloto da Lotus reclamou que a pista estava muito escorregadia, mas espera estar entre os primeiros colocados na classificação. Confira os melhores tempos do 2° treino livre na Índia:


Fotos Getty/LAT/RBR 

Vettel lidera o primeiro treino livre na Índia.


Sebastian Vettel fez o melhor tempo na primeira sessão de treinos livres para o Grande Prêmio da Índia, na manhã desta sexta-feira no circuito de Buddh, o piloto da RBR cravou 1:26s683 e ficou à frente de seu companheiro de equipe Mark Webber. Nico Rosberg ficou a apenas dois décimos da melhor volta com a Mercedes, terminando o treino em terceiro. Em boa fase na categoria o francês Romain Grosjean foi o quarto, com a Lotus.

O inglês Lewis Hamilton marcou um discreto quinto tempo, o piloto da Mercedes declarou recentemente que não esperar voltar a conquistar vitórias nesta temporada e que o domínio de Sebastian Vettel deverá durar pelo menos até a última prova em Interlagos - São Paulo. A McLaren ficou com o 6° e o 7° tempo com a dupla: Jenson Button e Sergio Perez respectivamente.

Felipe Massa, Nico Hulkenberg e Valtteri Bottas completaram os dez mais rápidos no 1° treino livre na Índia. Fernando Alonso teve problemas com a caixa de câmbio de sua Ferrari e completou apenas seis voltas, terminando a sessão em 12°. Vettel caminha favorito para garantir mais uma pole, para o alemão basta chegar em quinto na prova de domingo para ser tetracampeão mundial de Fórmula 1, independente dos resultados do rival Alonso. Confira os melhores tempos da sessão:


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

World Series: Pietro Fantin fecha bateria de testes em Barcelona pela Draco e faz balanço positivo.


Há exatamente um ano, Pietro Fantin testava pela primeira vez com um carro da Fórmula Renault 3.5, principal categoria da World Series by Renault, em Barcelona. 365 dias depois, o curitibano, muito mais experiente depois de ter feito 17 corridas entre agosto e outubro, correndo pela Arden Caterham, participou de uma intensa bateria de testes com duração de dois dias, entre terça e esta quarta-feira (23), novamente no circuito catalão. Agora com muito mais bagagem e experiência com o carro da categoria, o piloto de 21 anos foi convidado pela equipe ítalo-brasileira International Draco Racing, comandada por Guto Negrão, e teve bom desempenho. Depois de ter cumprido nada menos que 141 voltas, alcançando a marca de 656,355 km no acumulado de dois dias, Fantin obteve o décimo melhor tempo, ficando muito satisfeito com o trabalho realizado em conjunto com a Draco.

A programação da Fórmula Renault 3.5 para os dois dias de atividade de pista no circuito Barcelona-Catalunya compreendeu quatro testes coletivos. Pietro esteve presente em todos eles e guiou o #18 da Draco. O curitibano esteve sempre entre os dez primeiros numa terça-feira de tempo bom na Catalunha. Na primeira sessão, Fantin fechou em nono, com 1:30s465 com melhor tempo obtido ao longo de 46 voltas. No período da tarde, o brasileiro voltou à pista para anotar a quarta marca, 1:31s091 no melhor dos 30 giros. O mais rápido do dia foi o espanhol Carlos Sainz Jr., que testou pela escuderia Pons.


Já nesta quarta-feira, a programação definida pela Draco não estava focada nos tempos de volta, mas sim em testes com novos componentes, sobretudo na parte da tarde. Tanto que, pela manhã que começou com uma leve chuva, Pietro se aproximou do seu melhor tempo da semana e cravou 1:30s786, chegando ao sexto lugar da tabela. No período vespertino, concentrado em trabalhar de acordo com o cronograma da escuderia ítalo-brasileira, Fantin registrou 1:31s611 na melhor das 29 voltas completadas, ficando em 13º. Desta vez, o comandante da lista de tempos foi o filipino Marlon Stockinger, piloto da Lotus.

Entre os pontos positivos levantados por Fantin no rescaldo desses dois dias de testes em Barcelona estão a boa receptividade por parte da Draco e o clima mais latino, diferente do que o piloto estava acostumado à Arden Caterham, composta predominantemente por britânicos. Outro fator bem avaliado por Pietro foi a boa relação com seu engenheiro de pista, algo que o deixou bastante satisfeito. Durante os dois dias de testes na Catalunha, o brasileiro esteve sempre acompanhado do compatriota Augusto Farfus, que lhe serviu de ‘coach’ ao longo das atividades de pista.


Depois de completados os testes desta semana, Fantin volta à Inglaterra, onde mantém residência, e seguirá avaliando as próximas atividades que executará ainda este ano, com planejamento visando a temporada 2014 da Fórmula Renault 3.5.

Pietro Fantin:

“Foram dois dias muito bons. Fiquei muito feliz por ter trabalhado com a Draco nos testes, gostei muito do contato com a equipe, com o Guto Negrão, com o engenheiro de pista, então o balanço é bastante positivo. Ontem foi um dia muito produtivo, andando entre os dez primeiros nos dois testes. Hoje também fomos muito bem, sobretudo pela manhã. Fechamos em sexto, mas poderia ter sido até mais rápido, já que não fiz uma volta perfeita com meu pneu novo. À tarde, a equipe testou peças no carro que eram bem diferentes das que eu estava andando. Foi bom e importante para testar e passar um feedback à equipe. Por isso não fiz um tempo melhor. Mas foi legal para testar nessas condições. O fato é que fiquei bastante contente. Agora é seguir trabalhando de olho em 2014”.

Fotos Paolo Pellegrini - Fonte Eversports

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Daniil Kvyat será o substituto de Ricciardo na Toro Rosso.


A Toro Rosso anunciou nesta segunda-feira, a contratação do piloto russo Daniil Kvyat para substituir o australiano Daniel Ricciardo que correrá pela RBR na próxima temporada. A notícia pegou muita gente de surpresa, já que a expectativa era para a contratação do português Antonio Felix da Costa, terceiro colocado na temporada 2013 da Fórmula Renault 3.5, principal divisão da World Series by Renault.

O piloto russo que atualmente está disputando a GP3, ainda têm chances de ser campeão, pois está apenas sete pontos atrás do líder. Por outro lado, Kvyat participou em 2013 de seis provas da F3 Euro Series, campeonato onde conseguiu ótimos resultados, inclusive vencendo a primeira corrida em Zandvoort, no mês de setembro e subindo ao pódio em outras quatro oportunidades. No campeonato europeu de Fórmula 3 ele surpreendeu com belas atuações em poucas corridas pela Carlin.  

Franz Tost falou sobre seu novo piloto para a temporada 2014 da Fórmula 1: “Estamos muito satisfeitos em continuar com a nossa política de promover jovens pilotos do programa júnior da Red Bull. Daniil é um piloto muito talentoso, o que pode ser comprovado pelos seus resultados em todas as categorias que correu. Ele foi um piloto de karting muito bem sucedido e, em 2012, foi Campeão da Fórmula Renault 2.0. Ele impressionou-nos com um forte desempenho e feedback técnico muito informativo no teste de jovens pilotos de julho, em Silverstone e isto sugere que possui as qualidades básicas para progredir. O Daniil pode ter certeza que vamos utilizar toda a nossa experiência de treino de jovens para lhe dar o melhor começo para sua carreira na Fórmula 1” - concluiu.

Piloto de 19 anos, Daniil Kvyat é mais uma promessa do automobilismo mundial, e além de fazer parte da academia de jovens pilotos da Red Bull, conta com um grande aporte financeiro. Após o anúncio, Kvyat declarou: “É uma notícia fantástica, um sonho que está se realizando. Quero agradecer à RBR e à STR por essa preciosa oportunidade. Desde que comecei no kart, meu grande sonho era chegar à Fórmula 1, e isso se tornará realidade a partir da próxima temporada. Eu já tive a chance de trabalhar por um breve momento com a STR, quando dirigi no teste de Silverstone, e adorei a experiência. Eu moro na Itália e consigo falar italiano muito bem, então tenho certeza de que conseguirei me integrar ao time muito rapidamente”.  

Foto FIA F3 Euro Series - divulgação

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Pietro Fantin completa temporada de estreia na World Series.


Terminou neste domingo (20), no circuito Barcelona-Catalunya, a temporada 2013 da Fórmula Renault 3.5, a categoria principal da World Series by Renault. O ano foi especial e, ao mesmo tempo, desafiador para Pietro Fantin. Depois de fazer dois campeonatos na Fórmula 3 Inglesa, o curitibano concluiu sua estreia numa das principais categorias de base do automobilismo mundial muito satisfeito com o que alcançou neste período em termos de evolução e aprendizado.

A última corrida do ano foi realizada na tarde deste domingo no circuito catalão. O piloto do carro #4 da equipe Arden Caterham conquistou, pela manhã, na sessão classificatória, a 17ª posição do grid de largada. A tomada de tempos foi cancelada em sua metade por conta da neblina.

Pietro teve de realizar uma corrida de recuperação, e vinha cumprindo bem seu papel, uma vez que já ocupava a 16ª posição na quinta volta. No giro seguinte, o piloto foi aos boxes para cumprir seu pit stop obrigatório. Entretanto, logo após a parada, o brasileiro cometeu um erro e deixou o carro morrer, e isso arruinou suas esperanças de obter um bom resultado. Sem ter nada a perder, Fantin andou no mesmo ritmo do líder, Kevin Magnussen, e, como prova deste bom desempenho, cravou a segunda melhor volta da corrida, terminando em 20º.

Apesar de obviamente não estar satisfeito com o desfecho de sua primeira temporada na World Series, Pietro ficou contente com o trabalho desenvolvido ao longo do ano e destacou o entrosamento com a Arden Caterham e também com seu companheiro de equipe, o português Antonio Felix da Costa. Na visão do curitibano, toda a experiência adquirida ao longo de 2013 servirá para deixa-lo ainda mais forte para buscar uma posição melhor no ano que vem, com o pensamento focado no título, mas considerando também um lugar entre os cinco primeiros desta forte e equilibrada categoria.


A temporada 2013 acabou neste domingo, mas Pietro já começa a se preparar visando 2014. Isso porque nesta semana, na terça e na quarta-feira, o piloto vai encarar dois dias de testes, novamente no circuito Barcelona-Catalunya, pela equipe italiana Draco.

Pietro Fantin:

“A última corrida do ano não foi o que a gente esperava. Acabei cometendo um erro na saída do pit stop e deixei meu carro morrer. Foi uma pena. Mas depois disso, meu ritmo de corrida foi muito bom, andei no mesmo ritmo dos líderes e ainda registrei a segunda volta mais rápida da prova. Aproveitei que não tinha nada a perder e fiz uma boa corrida, fiquei satisfeito com meu desempenho”.

Avaliação da temporada:

“O balanço geral é positivo. Estou muito feliz com este meu primeiro ano na World Series. Foi uma temporada de muito aprendizado. No fim das contas, fui bem, conheci pistas novas, guiei um carro completamente novo, com muito downforce, evoluí muito como piloto. Aprendi demais com a equipe, muito com o Antonio. Agora é me preparar ainda mais e começar a pensar no ano que vem, quando estarei mais experiente. Aí sim, almejo buscar uma posição entre os cinco primeiros do campeonato e, quem sabe, até o título”.

Fotos Paolo Pellegrini - Fonte Eversports

F3 Euro Series: Marciello conquista vitória na final em Hockenheim.


Campeão antecipado do campeonato europeu de Fórmula 3, o italiano Raffaele Marciello venceu neste domingo (20), a última etapa da temporada 2013. Na terceira prova da rodada disputada em Hockeinheim, o piloto da Prema Powerteam que largou na pole, não teve dificuldades para fechar com chave de ouro o campeonato onde dominou desde a etapa inicial. O sueco Felix Rosenqvist, vencedor de duas prova no final de semana, chegou em 2° e o austríaco Lucas Auer, completou o pódio.

Devido à forte chuva e pista muito molhada, a última corrida da temporada começou com o safety car na pista. A bandeira verde foi acionada após três voltas e Raffaele Marciello manteve a liderança seguido por: Felix Rosenqvist e Harry Tincknell. Na sexta volta o carro de segurança novamente entrou na pista, desta vez por causa de uma colisão entre o brasileiro Luis Felipe Derani e Eddie Cheever.


Harry Tincknell foi um dos muitos jovens pilotos que perderam o controle do carro e foram parar na caixa de brita, devido ao asfalto muito molhado. Seu rival direto na corrida, Lucas Auer, herdou o terceiro lugar. Tom Blomqvist também se beneficiou do problema de Tincknell e terminou em quarto. Antonio Giovinazzi foi o 6° na etapa final de sua temporada de estreia na Fórmula 3. Sven Müller, Alex Lynn, Jordan King e Michael Lewis completaram a zona de pontuação. Abaixo comentários dos três primeiros colocados:

Raffaele Marciello (Prema Powerteam)

“As condições da pista eram realmente difíceis. Nós tivemos que ter muito cuidado para não cometer erros. No entanto, eu estava confiante com o meu carro. Eu realmente queria vencer esta corrida, depois de ter selado o título de campeão por terminar em quarto lugar ontem. Encerrando a temporada com o título e a vitória na corrida final é quase perfeito”.


Felix Rosenqvist (Mücke Motorsport)

“Não foi fácil. Quando eu estava atrás de Raffaele, mal conseguia ver devido ao spray de água. No meio da corrida, a chuva aumentou e pensei que a corrida seria interrompida. Tive uma boa batalha com Raffaele, mas infelizmente, eu não consegui a terceira vitória, mas estou feliz com o meu fim de semana”.

Lucas Auer (Prema Powerteam)

“Eu tive uma boa batalha com Harry Tincknell durante o qual eu tentei colocá-lo sob pressão. Em seguida, ele cometeu um erro quando deslizou para a caixa de brita. Consegui me aproximar do segundo colocado, mas não o suficiente para ultrapassa-lo, estou feliz por encerrar a temporada no pódio”.


Fotos FIA F3 Euro Series - divulgação 

DTM: Após etapa complicada em Hockenheim, Augusto Farfus avalia: “Foi uma temporada fantástica”.


“Foi uma temporada fantástica”. É desta forma que Augusto Farfus define o seu segundo ano como piloto do DTM. Depois de viver um 2012 de muito aprendizado, o curitibano de 30 anos se mostrou competitivo desde a primeira etapa de 2013, em Hockenheim, onde triunfou de maneira brilhante. Depois de alguns altos e baixos ao longo do campeonato, o piloto do BMW Team RBM retornou muito forte das férias de verão e embalou grandes resultados, somando outras duas vitórias (Oschersleben e Zandvoort) e dois pódios (Moscou e Nürburgring), chegando a estar em condições de brigar pelo título, terminando como vice-campeão, sendo superado apenas por Mike Rockenfeller. Depois de disputar a décima e última etapa do certame deste ano, em Hockenheim, neste domingo (20), o balanço que Farfus faz de 2013 é altamente positivo.

A corrida em si foi um tanto complicada para Augusto. Choveu bastante durante todo o dia na região de Hockenheimring, e isso deixou a pista bastante encharcada. Mesmo em tais condições, o brasileiro realizou belíssima largada ao partir de décimo e, logo na segunda curva do tradicional circuito alemão, chegar na quinta colocação. Entretanto, um toque por parte de Timo Glock acabou por ruir as esperanças de Farfus em conquistar um pódio ou até mesmo uma vitória, bastante possível levando em conta o bom desempenho da BMW em todo o fim de semana.

Augusto acabou caindo para a última posição e, desde então, realizou uma corrida de recuperação, que compreendeu pilotagem precisa no asfalto molhado e também uma estratégia de pit-stops. Na segunda parada, o Team RBM optou por equipar o carro #7 do brasileiro com pneus slicks (duros), aproveitando a melhora da pista, e isso ajudou muito para que Farfus recuperasse posições importantes, cruzando a linha de chegada em 11º. A vitória, pela primeira vez na carreira, ficou com Glock, que fez sua estreia no DTM em 2013.


Mesmo tendo ficado de fora dos pontos na corrida derradeira de 2013, Farfus tem motivos de sobra para comemorar. Neste domingo, a BMW sacramentou o título do campeonato dos construtores, e o brasileiro, com 116 pontos somados, acabou sendo o piloto melhor posicionado da montadora na temporada, sendo determinante para a conquista dos bávaros. Na disputa do campeonato por equipes, o BMW Team RBM confirmou a segunda colocação, ficando 13 pontos atrás do Audi Sport Team Phoenix, do campeão de pilotos, Mike Rockenfeller.

Depois de um ano muito positivo, Augusto lembrou com carinho das suas três vitórias no ano e elegeu as conquistas como seus melhores momentos de 2013. O curitibano se destacou também grande performance em sessões classificatórias, indo ao Q4 em sete das dez corridas do campeonato. De fato, um ano para ficar guardado na memória de Farfus.

Augusto Farfus:

“Fiz uma excelente largada e, logo na curva 2, estava em quinto. E aí houve o toque, que acabou danificando meu carro e comprometeu toda a minha estratégia e meu desempenho na corrida. Foi uma pena o que aconteceu hoje porque sei que tinha condições para brigar por um pódio, talvez até mesmo por uma vitória, mas faz parte. Sobre o campeonato, estou muito feliz com o que nós alcançamos neste ano. Foi uma temporada fantástica, ganhamos três corridas, e a BMW conquistou o título dos construtores, então cumprimos bem o nosso objetivo. O balanço é extremamente positivo, e isso nos deixa ainda mais fortes para voltarmos com tudo em 2014”. 

domingo, 20 de outubro de 2013

FIA WEC: Pole garante vitória de Bruno Senna em Fuji.


A pole conquistada no sábado foi decisiva para a vitória que Bruno Senna conquistou neste domingo nas 6 Horas de Fuji, a sua terceira pela equipe oficial da Aston Martin no Campeonato Mundial de Endurance - FIA WEC. Em sua única aparição na categoria GTE Am, ao lado dos dinamarqueses Kristian Poulsen e Christoffer Nygaard, Bruno acabou beneficiado pelo mau tempo que castigou a região durante toda a prova, iniciada e encerrada depois de duas longas paralisações, sempre com os carros atrás do safety car. Como foram completadas apenas 16 voltas, muito abaixo do limite mínimo estabelecido pelo regulamento, os pontos foram concedidos pela metade.

A participação de Bruno foi fundamental para o sucesso da marca britânica e coroou a estratégia do chefe de equipe John Gaw. Ele pediu ao brasileiro para ajudar os dinamarqueses na luta pelo título da categoria, e o resultado não poderia ser mais positivo. Apesar da força demonstrada pela Porsche nos ensaios livres, Bruno brilhou com uma volta perfeita no qualifying e colocou o Vantage numa posição no grid que garantiria a vitória neste domingo.


“A pole salvou a pátria!”, comemorou Bruno, que apoiou a decisão da direção de prova de suspender definitivamente a corrida depois de duas paralisações e intervenções do carro de segurança por aproximadamente 25 minutos cada. “A chuva mudava de intensidade o tempo todo. Não dava para ver nada. Acho que parar a prova foi acertada, porque as condições de segurança estavam muito precárias. Sinto apenas pelos fãs, que vieram em grande número e ficaram o tempo todo aguardando pela melhoria do tempo e reinício da corrida”, comentou.

Apesar da alegria por mais um resultado positivo em seu ano de estreia na série de longa duração da FIA - ganhou na abertura do calendário em Silverstone e em Austin, ambas pela GTE Pro, além de somar quatro poles no geral, Bruno disse que a festa no pódio foi moderada por causa da recente morte do piloto britânico Sean Edwards, em acidente na última semana na Austrália. “Nem estouramos o champanhe em respeito à sua memória”, explicou.

A vitória na classificação geral foi do protótipo LMP1 Toyota TS030 do trio Alexander Wurz-Nicolas Lapierre-Kazuki Nakajima, a primeira da casa japonesa na temporada.


Créditos: Divulgação AMR/MF2

World Series: Em prova de sobrevivência, Pietro Fantin fecha sábado em Barcelona no top-10.


A prova que abriu o último fim de semana da temporada 2013 da Fórmula Renault 3.5, principal categoria da World Series by Renault, neste sábado (19), em Barcelona, foi bastante acidentada do começo ao fim. Numa prova de sobrevivência como esta, onde o desgaste dos pneus também jogou contra muitos pilotos, levou a melhor quem soube ficar livre dos problemas e resistir até à bandeira quadriculada. Foi o caso de Pietro Fantin. Depois de largar da 23ª colocação, o curitibano soube tirar proveito das confusões ao longo da peleja, fez uma corrida limpa e conseguiu cruzar a linha de chegada em nono, finalizando mais uma vez na zona de pontuação em sua temporada de estreia na World Series.

Depois de ter exibido um ritmo bastante promissor nos dois testes coletivos que a categoria promoveu na sexta-feira no circuito Barcelona-Catalunya, Fantin não conseguiu tirar do seu carro o melhor rendimento para a sessão classificatória, neste sábado pela manhã. Em sua volta rápida, o piloto da Arden Caterham acabou sendo atrapalhado por um oponente mais lento à sua frente e, com os pneus já desgastados, não conseguiu mais do que a 23ª marca, com 1:30s907.


A corrida, que teve Kevin Magnussen como pole, teve um acidente múltiplo logo na curva 2, envolvendo nada menos que sete pilotos. O safety car foi acionado para que os fiscais de pista pudessem remover os detritos dos carros do asfalto catalão. Pietro acabou sendo um dos beneficiados pelo incidente em Barcelona e, em relação à posição de largada, ganhou dez colocações, subindo para 13º.

Com a corrida retomada, Pietro teve de lidar com o desgaste dos pneus ao mesmo tempo em que lutava para subir mais posições, o que foi um tanto difícil, já que Barcelona não costuma proporcionar tantas ultrapassagens. Ainda assim, o brasileiro de 21 anos conseguiu conquistar uma colocação, avançando para 12º. Mas o fim da corrida, quando restavam quatro voltas, reservou outra surpresa positiva para Fantin, quando três pilotos sofreram problemas distintos e ficaram para trás. Daí pra frente, coube ao curitibano administrar o top-10 para pontuar novamente na temporada.


A prova foi vencida de ponta a ponta por Magnussen, piloto da Dams. Com o resultado, o dinamarquês conquistou o título de 2013 da Fórmula Renault 3.5 com uma corrida de antecipação, superando seu principal concorrente neste ano, o novato belga Stoffel Vandoorne. O último dia da temporada 2013 da Fórmula Renault 3.5 será neste domingo, quando a categoria realizará mais uma sessão classificatória, que vai definir o grid de largada da derradeira corrida do ano, que, diferente do sábado, prevê um pit stop obrigatório entre as voltas 5 e 17.

Pietro Fantin:

“Antes de tudo, gostaria de dar os parabéns ao Kevin, que conquistou o título de forma merecida. A corrida foi marcada por muitos acidentes, mas conseguimos ficar livres de todos eles e tiramos algum proveito, ganhando posições importantes. Fiz a minha corrida, busquei o melhor ritmo possível. Foi difícil porque Barcelona é uma pista muito exigente fisicamente, e como o asfalto é um pouco abrasivo, quando os pneus traseiros acabam, você briga muito com o carro, então isso é desgastante. Foi uma corrida boa, fico satisfeito por estar no top-10, que é uma ótima posição para quem largou lá de trás. Só lamento ainda pela classificação, dava para ter largado bem mais à frente, mas faz parte. Amanhã é juntar tudo e buscar um ritmo de classificação melhor e lutar por outro top-10”.


Confira o resultado da corrida 1 em Barcelona: (Top 10)

1 - Kevin Magnussen - DAMS - 27 voltas
2 - Will Stevens - P1/Strakka - a 0s849
3 - Stoffel Vandoorne - Fortec - a 11s582
4 - Antonio Felix da Costa - Arden Caterham - a 23s899
5 - William Buller - Zeta - a 29s431
6 - Zoel Amberg - Pons - a 30s196
7 - Matias Laine - P1/Strakka - a 33s363
8 - Daniil Move - SMP/Comtec - a 37s209
9 - Pietro Fantin - Arden Caterham - a 42s491
10 Oliver Webb - Fortec - a 43s543

Fotos Dutch Photo Agency e Paolo Pellegrini - Fonte Eversports

F3 Euro Series: Felix Rosenqvist vence novamente em Hockenheim, mas o título fica com Marciello.


Embora Felix Rosenqvist também tenha vencido a segunda corrida do fim de semana da temporada em Hockenheim, na Alemanha. O sueco não conseguiu impedir a conquista do título antecipado por Raffaele Marciello, para o italiano, o quarto lugar foi o suficiente para reivindicar o título europeu de Fórmula 3. Na 29ª corrida da temporada, Alex Lynn chegou em segundo lugar e Lucas Auer completou o pódio.

O pole positon Felix Rosenqvist manteve a liderança da corrida com uma boa largada, enquanto Raffaele Marciello, que começou do segundo lugar no grid, perdeu uma posição para Alex Lynn. O italiano caiu para o terceiro posto, mais tarde ainda perdeu uma posição para o companheiro de equipe Lucas Auer, com os resultados da segunda prova, a terceira posição no campeonato ficou com o britânico Alex Lynn.


Harry Tincknell recebeu a bandeira quadriculada em quinto lugar, atrás do campeão Marciello. Sven Müller foi o mais bem colocado piloto alemão, chegando em sexto. Para conseguir isso, ele teve que bater Antonio Giovinazzi em um belo duelo. Jordan King, Dennis van de Laar e Eddie Cheever completaram o top dez. Abaixo comentários dos três primeiros colocados na etapa e do campeão Marciello:

Felix Rosenqvist (Mücke Motorsport)

“Foi uma corrida estranha, porque eu realmente cometi um monte de erros, mas ainda mantive a liderança. Ganhar a corrida foi tudo o que eu poderia fazer. A partir desse ponto de vista, o fim de semana foi perfeito até agora, mas ainda assim, eu não estou feliz, porque eu queria manter a batalha pelo título aberta até amanhã. Mas, agora, quero felicitar Raffaele pela conquista do título, a sua temporada foi melhor que a minha. Vou voltar mais forte no próximo ano”.


Alex Lynn (Prema Powerteam)

“Minha largada foi boa e consegui ultrapassar Raffaele sem quaisquer problemas. Então, eu tentei colocar Felix sob pressão, mas quando recebi um aviso por exceder os limites da pista, diminui o ritmo. Eu era consistente e rápido, mas Felix estava um pouco mais rápido”.

Lucas Auer (Prema Powerteam)

“Meu começo foi relativamente bom e tive uma boa volta de abertura. Mais tarde, eu fiz a ultrapassagem sobre Raffaele sem problemas, porque o quarto lugar era o suficiente para ele. Assim, ele não tinha que se defender. Parabéns para ele e para o nossa equipe Prema Powerteam”.


Raffaele Marciello (Prema Powerteam)

“É inacreditável, eu sou o campeão europeu. Eu realmente não sei o que dizer. Na corrida, eu fui muito cauteloso, porque eu não queria arriscar uma penalidade. O quarto lugar foi o suficiente para selar o título. Evidentemente, gostaria de ter vencido a prova, mas o resultado final certamente não é ruim. Amanhã largarei na pole e quem sabe saio com a vitória”.

Fotos FIA F3 Euro Series - divulgação

DTM: Augusto Farfus larga em 10º na despedida da temporada em Hockenheim.


A temporada 2013 do DTM chega ao seu final neste fim de semana, com a disputa da décima etapa, no tradicional circuito de Hockenheim. Neste sábado (19), os 22 pilotos do grid foram à pista pela manhã, para 90 minutos de treino livre, e, durante a tarde, para a sessão classificatória que definiu o grid de largada da prova derradeira do campeonato. Augusto Farfus não conseguiu repetir a ótima performance em classificações ao longo do ano. Presença no Q4 em sete das dez etapas do certame, o curitibano do BMW Team RBM teve um desempenho razoável em Hockenheim e garantiu a décima posição no grid, que teve suas principais colocações dominadas pela montadora bávara, que dominou o último segmento do treino, posicionando nada menos que quatro carros. A pole position ficou com o canadense Bruno Spengler, do Team Schnitzer.

Pela manhã, Augusto cravou o 18º tempo. Depois sua equipe que briga pelo título da temporada com o Audi Sport Team Phoenix, trabalhou em ajustes no carro, o brasileiro voltou bem para a classificação, na parte da tarde. No início do Q1, sua primeira volta rápida foi em 1:34s567. Depois, Farfus recolheu de volta para os boxes. Quando restavam quatro minutos para o fim da sessão, o curitibano voltou à pista para cravar uma volta voadora e, com 1:33s891, assegurou sua ida à segunda fase da classificação com o 13º lugar do primeiro segmento do treino.


Tão logo o início do Q2 foi autorizado, Augusto voltou à pista e assinalou 1:33s437, dando um passo importante para garantir um lugar entre os dez primeiros e ir ao Q3. O brasileiro ficou com a sétima marca desta equilibrada parte da sessão, ficando só a 0s143 atrás do líder, Mattias Ekström, da Audi.

No Q3, Augusto registrou apenas uma volta rápida, no começo desta parte da sessão, ao cravar 1:34s247. O tempo acabou não sendo bom, visto que seus oponentes logo quebraram esta marca. No fim da sessão, Farfus retornou à pista para fazer mais uma tentativa, mas, ao ver que não conseguiu melhorar seu tempo, abortou a volta e retornou aos boxes. O brasileiro, que vai largar na décima colocação em Hockenheim, entende que a posição no alinhamento inicial não reflete a performance do seu BMW M3 DTM, mas está confiante para encontrar o melhor ritmo de corrida no domingo.


Spengler assegurou a pole position ao registrar 1:33s443 no Q4. Dirk Werner, companheiro de equipe do canadense, divide a primeira fila, com Andy Priaulx largando em terceiro, ao lado de Timo Glock. Mike Rockenfeller, novo campeão do DTM, larga ao lado de Farfus, na nona posição. A última corrida de 2013 está prevista para ter largada às 21:00 horas deste domingo, horário do Japão. No Brasil será às 10:00 (horário brasileiro de verão) e terá transmissão ao vivo pelo canal por assinatura BandSports.

Augusto Farfus:

“Não conseguimos encontrar o balanço ideal do carro na tomada de tempos, mas o resultado em si não reflete nosso verdadeiro potencial, que é muito melhor que décimo. Acabamos seguindo um caminho que privilegia muito mais a corrida do que a tomada de tempos em si, então as perspectivas são ótimas. Estamos confiantes para amanhã. Temos de ter uma boa largada, uma boa estratégia, e tudo pode acontecer. Acredito que temos tudo para fazer uma boa corrida”.

Confira o grid de largada da etapa de Hockenheim:

1 - Bruno Spengler - Schnitzer BMW - 1:33s443
2 - Dirk Werner - Schnitzer BMW - 1:33s746
3 - Andy Priaulx - RMG BMW - 1:34s081
4 - Timo Glock - MTEK BMW

5 - Miguel Molina - Phoenix Audi - 1:33s572 - Q3
6 - Marco Wittmann - MTEK BMW - 1:33s575 - Q3
7 - Mattias Ekstrom - Abt Audi - 1:33s706 - Q3
8 - Adrien Tambay - Abt Audi - 1:33s717 - Q3
9 - Mike Rockenfeller - Phoenix Audi - 1:33s748 - Q3
10 Augusto Farfus - RBM BMW - 1:34s247 - Q3

11 Martin Tomczyk - RMG BMW - 1:33s594 - Q2
12 Timo Scheider - Abt Audi - 1:33s600 - Q2
13 Robert Wickens - HWA Mercedes - 1:33s719 - Q2
14 Filipe Albuquerque - Rosberg Audi - 1:33s784 - Q2
15 Pascal Wehrlein - Mucke Mercedes - 1:33s839 - Q2
16 Gary Paffett - HWA Mercedes - 1:33s899 - Q2

17 Dani Juncadella - Mucke Mercedes - 1:33s963 - Q1
18 Edoardo Mortara - Rosberg Audi - 1:34s097 - Q1
19 Jamie Green - Abt Audi - 1:34s162 - Q1
20 Christian Vietoris - HWA Mercedes - 1:34s170 - Q1
21 Roberto Merhi - HWA Mercedes - 1:34s308 - Q1 
22 Joey Hand - RBM BMW - 1:34s389 - Q1

Fotos DTM - BMW - divulgação press

sábado, 19 de outubro de 2013

FIA WEC: Bruno Senna larga na pole nas 6 Horas de Fuji.


Em sua estreia na classe GTE AM, onde está correndo neste fim de semana para auxiliar os companheiros dinamarqueses Kristian Poulsen e Christoffer Nygaard em sua luta pelo título da categoria, Bruno Senna conquistou a pole das 6 Horas de Fuji, sexta etapa do Campeonato Mundial de Endurance - FIA WEC. Apesar do ceticismo após os treinos livres da véspera, quando o rendimento superior das Porsche antecipava uma sessão classificatória sem maiores possibilidades, o piloto da Aston Martin “voou” no qualifying e garantiu o direito de sair na frente pela quarta vez neste ano - as anteriores foram pela categoria GTE Pro. “Aproveitei muito bem a volta boa do pneu, mas foi no limite”, afirmou, contente com a marca média de 1:40s649.

O desempenho de Bruno chamou atenção dos parceiros. “Estivemos perto da pole nas últimas duas corridas e agora estamos lá. Parece claro que a chegada do Bruno nos deu uma força extra”, reconheceu Nygaard. “Mas precisamos transformar isso em vitória na corrida”, acrescentou. Bruno começou bem a entregar o que a equipe comandada pelo britânico John Gaw lhe pediu. “Vim aqui para ajudá-los a conquistar pontos para o campeonato e a primeira parte já foi feita. Foi melhor ainda considerando que o carro enfrentou vários problemas nesta pista ano passado”, lembrou.

De acordo com a meteorologia, a chuva deve marcar presença ao longo da maior parte da prova, cuja largada está prevista para às 11:00 horas deste domingo (20), horário local. A possibilidade de correr com a pista molhada também preocupa Bruno. “Vai virar meio que uma loteria, o que exigirá uma boa estratégia e uma dose de sorte. Se juntarmos tudo, o resultado virá”, completou.

No geral, o carro mais rápido no circuito japonês foi o protótipo LMP1 Audi R18 e-tron quattro do alemão Andre Lotterer, do francês Benoit Treluyer e do suíço Marcel Fassler, que estabeleceu o tempo de 1:26s577 na média das quatro melhores voltas e superou o Toyota TS030 do inglês Anthony Davidson e dos franceses Stéphane Sarrazin e Sébastien Buemi por pouco mais de um décimo de segundo. Na GTE Pro, para onde Bruno voltará na próxima etapa em Abu Dhabi, seus companheiros da Aston Martin também deram as cartas e a pole ficou com o alemão Stefan Mücke, o inglês Darren Turner e o francês Fred Makowiecki.


Créditos: Divulgação AMR/MF2

F3 Euro Series: Felix Rosenqvist adia a decisão do título com vitória em Hockenheim.


Felix Rosenqvist venceu neste sábado (19), a primeira corrida do fim de semana da F3 Euro Series disputada no circuito de Hockenheim. Assim, a luta pelo título entre Raffaele Marciello e o sueco permanece em aberto. O italiano, que é líder na classificação de pilotos com uma vantagem de 38,5 pontos, terminou em segundo lugar, correndo em casa Sven Müller, da equipe (Van Amersfoort Racing) conquistou o terceiro lugar, este foi o melhor resultado do time holandês no ano.

No início, Felix Rosenqvist, que largou na segunda posição, fez uma excelente largada e ultrapassou o pole Marciello, abrindo vantagem e após 22 voltas conquistou uma vitória importante na luta pelo campeonato. Sven Müller, beneficiou-se de uma batalha entre os dois britânicos: Harry Tincknell e Alex Lynn, aproveitando a oportunidade para ultrapassar os dois pilotos, após um toque entre eles. Antonio Giovinazzi, também se beneficiou dessa situação e alcançou Tincknell. 


Logo depois, no entanto, o italiano teve de entrar nos boxes para cumprir um drive-through por ter ultrapassado os limites da pista na primeira curva, perdendo assim o seu quinto lugar, terminando a prova atrás de Alex Lynn e Harry Tincknell. Jordan King, Luis Felipe Derani, Dennis van de Laar, Eddie Cheever e Tom Blomqvist completaram o top dez. Na próxima corrida o sueco Felix Rosenqvist largará na pole. Abaixo comentários dos três primeiros colocados em Hockenheim:

Felix Rosenqvist (Mücke Motorsport)

“Inicialmente, era meu objetivo fazer uma boa largada, foi o que eu fiz. Nas próximas voltas Raffaele ainda era capaz de me seguir, mas depois consegui abrir uma vantagem. Esta vitória foi importante para manter minhas chances no campeonato. Meu carro estava ótimo, foi melhor do que no treino classificatório e ficou ainda melhor e melhor, durante a corrida prosseguiu”.


Raffaele Marciello (Prema Powerteam)

“Foi uma corrida um pouco chata para mim, Felix estava simplesmente muito rápido desta vez, mas o segundo lugar é bom, porque eu marquei muitos pontos novamente. Eu não queria correr riscos e era melhor ficar com os pontos do segundo lugar”.

Sven Müller (Van Amersfoort Racing)

“Estou muito feliz por estar no pódio aqui. Meu início foi bom, eu tinha chances de ganhar posições, mais tarde tive um pouco de sorte quando Harry Tincknell e Alex Lynn colidiram na minha frente. Assim, eu fui capaz de ultrapassar os dois e pular para o terceiro. Para mim, este é um bom final para a minha temporada. Estou me sentindo bem na minha equipe”.

Fotos FIA F3 Euro Series - divulgação

FIA WEC: Toyota TS030 Hybrid largam em 2º e 3º nas 6 Horas de Fuji.


A Toyota Racing conseguiu colocar seus dois carros entre os três primeiros do grid para a sua corrida em casa, depois de uma sessão de qualificação realizada na tarde deste sábado (19), no circuito de Fuji Speedway, palco das 6 Horas de Fuji, sexta etapa da temporada 2013 do Mundial de Endurance da FIA WEC. O carro #8 de Anthony Davidson, Sébastien Buemi e Stéphane Sarrazin ficou apenas a 0.178s da pole position e largará em segundo, já o #7 guiado pelo trio: Alex Wurz, Nicolas Lapierre e Kazuki Nakajima vieram logo atrás e abrem a segunda fila do grid.

O japonês Kazuki Nakajima assumiu o volante do Toyota TS030 Hybrid #7 para o início da fase de qualificação, completando duas voltas incrivelmente consistentes, com pouca diferença entre uma volta e outra, antes de entregar o carro para Nicolas. Sébastien era o piloto que abriu a sessão com o carro #8, antes de Anthony, que fez um belo segundo stint, mantendo-se a pressão sobre a pole position. Apesar de todas as sessões de treinos livres e a classificação terem tido condições de pista seca, existe uma alta probabilidade de chuva para a corrida de amanhã, que têm a largada prevista para às 11:00 horas, horário local. Abaixo comentários dos pilotos do time Toyota:


Nicolas Lapierre: “Kazuki fez um trabalho muito bom, mas eu peguei um pouco de tráfego nas duas últimas voltas. Estou um pouco decepcionado com isso, pois poderia ter sido um pouco melhor. No final, foi uma sessão positiva e o carro está funcionando muito bem por aqui. Sabemos que temos consistência para as corridas longas, por isso estamos bastante confiantes. O tempo vai ser muito importante, este será o ponto chave para a corrida. Ficamos muito perto hoje e será uma corrida emocionante”.

Kazuki Nakajima: “Foi uma sessão de qualificação boa para nós e eu estou feliz com meus tempos de volta. Os dois TS030 híbridos, estavam muito próximos e lutamos muito pela pole position. Portanto, parece que vai ser uma corrida apertada, assim como no ano passado. Hoje, o carro estava bom e os tempos de volta foram muito competitivos. Este é o melhor treino até agora do ano para toda a equipe. Agora nós queremos um bom resultado amanhã, quando eu acho que temos boas chances na prova”.


Anthony Davidson: “É sempre decepcionante perder a pole, especialmente quando é a sua corrida em casa. Mas isso era o mais próximo que temos sido durante toda a temporada, por isso estou muito feliz, principalmente com o carro. As mudanças no set-up que fizemos foi com perfeição e tanto Sébastien quanto eu, estamos muito felizes com o equilíbrio. Todas as coisas apontam para uma boa corrida amanhã, se o piso estiver seco, mas caso a pista estiver molhada, será uma circunstância desconhecida para todos”.

Sébastien Buemi: “Foi uma boa qualificação e estou feliz com as minhas voltas. Claro que você sempre pode conseguir um pouco de tempo, mas eu acho que fizemos um bom trabalho em encontrar o caminho certo do set-up do carro. Nós não temos estado tão perto da Audi na qualificação deste ano. Estamos mais competitivos do que antes em relação a eles, e isso é encorajador. É um bom sinal para a corrida, mas temos que esperar para ver o que o tempo nos releva amanhã”.

Fotos: James Moy Photography

FIA WEC: Bruno Senna vê pole “difícil” nas 6 Horas de Fuji.


Depois das duas primeiras sessões de treinos livres das 6 Horas de Fuji, sexta etapa do Campeonato Mundial de Endurance - FIA WEC, Bruno Senna ficou com a sensação de que a Porsche deverá conquistar a pole na categoria GTE Am da corrida deste fim de semana. Em seu contato inicial com o Vantage V8 da classe e com o até então desconhecido circuito japonês, Bruno foi o mais rápido do trio completado pelos dinamarqueses Kristian Poulsen e Christoffer Nygaard, mas acha que o carro da Aston Martin dificilmente será páreo para o rival alemão na sessão que definirá o grid. “Os 911 RSR têm ritmo fortíssimo em volta lançada e são os favoritos, a não ser que as condições mudem bastante”, afirmou, após fechar a sexta-feira na 5ª colocação com o tempo de 1:41s939. O Porsche do alemão Christian Ried e dos italianos Gianluca Roda e Paolo Ruberti estabeleceu a volta mais rápida em 1:40s707.

O autódromo localizado aos pés do Monte Fuji, possivelmente um dos mais conhecidos cartões postais do Japão, é o único do calendário da endurance onde Bruno jamais havia pisado. O brasileiro admitiu que a adaptação ao traçado nas três horas de ensaios liberadas para as equipes, divididas em dois treinos de 90 minutos, não foi das mais tranquilas. “A pista é muito técnica. E, como as temperaturas estavam baixas, os pneus sofreram para aquecer e funcionar corretamente”, explicou.

Bruno conquistou três poles na classe GTE Pro, mas na rodada nipônica foi designado pela equipe britânica para aumentar o poder de fogo da marca na AM na luta pelo título num ano em que a casa comemora o seu centenário. Nas duas partes dos treinos, Bruno foi o mais veloz da equipe; na primeira só foi superado por menos de um décimo por uma das Porsche porque estava com um jogo usado de pneus de compostos moles, enquanto o modelo alemão girava com médios novos.


Além da pista, Bruno começou a se entender também com o carro. “As principais diferenças do AM para o Pro são os controles de acelerador, a caixa de câmbio e a geometria da suspensão, que deixam o Vantage bem arisco no limite. Os compostos de pneus também não são os mesmos a que eu estava acostumado. Então, precisamos compreender as especificações de cada um para trabalhar no equilíbrio. Ainda bem que os meus companheiros são muito consistentes e têm boa comunicação sobre o carro, o que acaba facilitando a busca pelo acerto”.

O mais veloz no geral foi o protótipo LMP1 Audi R18 e-tron quattro do dinamarquês Tom Kristensen, do francês Loic Duval e do escocês Allan McNish, que percorreu os 4.563 metros do circuito em 1:27s333, à média horária de 188,1 km. A sessão classificatória que definirá as posições de largada está marcada para as 14:30 deste sábado horário local.

Créditos: Divulgação AMR/MF2