sábado, 29 de dezembro de 2012

Sauber espera que Hulkenberg lidere a equipe.



Monisha Kaltenborn, diretora da Sauber, confirmou que espera que o piloto alemão Nico Hulkenberg, possa desempenhar um papel de liderança do desenvolvimento do carro e da relação com os engenheiros do time suíço na próxima temporada, esta função era do ex-piloto Kamui Kobayashi. Já o mexicano Esteban Gutierrez, segundo a diretora é um novato e que a principio não haverá cobranças.

Nico Hulkenberg é um piloto rápido, fez uma boa temporada na Force Índia este ano e não terá muitas dificuldades em se adaptar ao carro da Sauber. Monisha acrescentou que os dois pilotos serão tratados da mesma forma e espera por ótimos resultados em 2013 com a nova dupla de pilotos. O (C32), foi o primeiro carro aprovado no crash-tests da FIA e irá para à pista já no primeiro dia de testes coletivos em Jerez de la Frontera, no dia 5 de fevereiro.

Para o piloto alemão: “A Sauber obteve quatro pódios em 2012 contra nenhum da Force Índia. Será interessante estar numa equipe que chegou ao pódio algumas vezes e, acho que eles podem se desenvolver ainda mais. Eu vejo a Sauber um pouco acima da Force Índia” - finalizou.  

Foto Sahara Force Índia

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Mercedes W04 aprovado do crash-test da FIA.


A Mercedes é a segunda equipe que revelou que o novo carro para a temporada 2013 da F1, já foi aprovado do teste de colisão obrigatório da FIA, as informações foram divulgadas pelo site Auto Motor und Sport. A nova máquina do time alemão o (W04), que contará com a dupla Lewis Hamilton e Nico Rosberg, terá uma nova caixa de câmbio e sidepods totalmente diferentes do modelo deste ano, as mudanças são para abrigar o novo sistema de escapamento.

Outra novidade deverá ficar por conta da nova suspensão traseira, que provavelmente será mais flexível, a alteração é para adequar aos novos pneus da Pirelli. Já o site espanhol El Mundo Deportivo, disse que o novo carro da Ferrari também já foi aprovado no crash-test, o modelo ficará mais pesado, cerca de 642 kgs. As duas equipes se juntam a Sauber, que foi a primeira a divulgar sobre os testes de colisão.  

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Rubens Barrichello correrá na Stock Car em 2013.


O recordista de participações na Fórmula 1, o brasileiro Rubens Barrichello, anunciou oficialmente nesta quinta-feira (27), que correrá na categoria Stock Car em 2013, será na equipe Full Time, onde ele fez este ano três corridas como convidado. Após 20 anos correndo fora do Brasil, ele resolveu voltar para a casa, em 2012 ele disputou sua primeira temporada na Indy e apesar de ter andado bem nos testes da pré-temporada, não conseguiu resultados expressivos no ano, se bem que a equipe KV Racing não ajudou, foram vários problemas durante um complicado ano na categoria norte-americana.

A estreia oficial na Stock Car está marcada para o dia 3 de março, na etapa inicial da temporada 2013, prevista para ser realizada no circuito de Interlagos - São Paulo. Barrichello destacou: “Bom galera, agora é oficial. Irei correr pela Stock Car na temporada 2013 pela equipe Full Time. Chegou a hora de voltar para casa. Será muito bom estar competindo em casa e também estar mais perto da minha família. Sinto muito orgulho de meus mais de 20 anos correndo fora de casa e agradeço muito todo o apoio que tive esses anos. Agora é Brasil. E viva 2013” finalizou.

Rubens Barrichello, inicialmente pretendia continuar na Indy em 2013, porém, as negociações não foram adiante e o caminho mais lógico era correr na principal categoria do automobilismo nacional, o carinho dos fãs também pesou na decisão, além disso, a possibilidade de um retorno a tão sonhada F1 ficou cada vez mais distante, sem alternativas, a Stock será um novo recomeço para o veterano e carismático piloto brasileiro. Na Indy Car, ele fechou o ano na 12º colocação, conseguiu marcar 289 pontos.

O paulista foi um dos destaques do treino classificatório da Corrida do Milhão, prova que encerrou a temporada 2012 da Stock Car, o piloto brasileiro não obteve um bom resultado na corrida, devido a estratégia e, terminou a prova em 22º, mas foi muito elogiado por vários pilotos que competem na categoria nacional. Que venha 2013 e sua estrela possa brilhar novamente!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

GP da Rússia, organizadores se mostraram otimistas com o andamento das obras.


A Fórmula 1 sediará pela primeira vez uma prova na Rússia, as obras no circuito de Sochi, seguem em um bom ritmo e os organizadores se mostraram otimistas com o andamento da construção. A prova fará parte do calendário da temporada de 2014, segundo nota oficial divulgada nesta quarta-feira, a empresa responsável pela promoção do GP da Rússia, disse que por volta de março ou abril do próximo ano, as dependências do prédio principal e pitlane deverão estar concluídas.

“As instalações do circuito se encontram em fase final de construção. As equipes estão progredindo com a preparação das bases e a pavimentação do local. A primeira camada de asfalto já foi completada em algumas áreas. Estamos muito satisfeitos com o andamento da construção, em conjunto com a Formula Sochi, todas as pessoas envolvidas com o projeto do GP russo estão trabalhando dentro do cronograma” - finalizou.

Sochi receberá além do GP da Rússia, também os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno em 2014. A cidade que fica situada à beira do Mar Negro, será uma das sedes da Copa do Mundo de 2018. O circuito de Sochi, foi projetado pelo arquiteto alemão Hermann Tike, estima-se que o governo russo tenha investido cerca de US$ 195 milhões de dólares no projeto. O local fará parte do parque olímpico da cidade. Vale destacar que a FIA, ainda não confirmou o GP da Rússia, mas isto é apenas questão de tempo. 

Foto divulgação

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Sebastian Vettel acredita que pode melhorar como piloto.



O mais jovem piloto tricampeão da história da Fórmula 1, Sebastian Vettel, acredita que ainda pode melhorar como piloto, o alemão conquistou os títulos nas últimas três temporadas da categoria com um desempenho brilhante, alguns acreditam que por ter o melhor carro do grid a tarefa de Vettel é mais fácil. Mas quem acompanhou de perto toda a temporada de 2012, viu que não é bem assim, o piloto chegou à ultima prova do ano em Interlagos, Brasil, dependendo somente dele para ser “tri” e, mesmo não vencendo a corrida, teve uma atuação impecável.

Em 2012, ele não dominou com extrema facilidade como foi em 2011, no entanto, a segunda metade do campeonato foi sensacional. Seu maior rival na disputa pelo título, o espanhol Fernando Alonso, apontado como o melhor piloto da atualidade, bem que tentou estragar a festa de Vettel e da RBR, mas teve que se contentar com o vice. Segundo o próprio alemão, os resultados dos últimos três anos foram perfeitos, mas ainda existem pequenos detalhes que eles podem melhorar.


Em entrevista a revista Autosport, ele destacou que: “Nunca parei para refletir no que aconteceu nesses últimos três anos. Estou muito feliz e realizado pelo que conquistamos. É muito estranho comparar com outros pilotos que atingiram a mesma coisa há um tempo atrás. Nós estamos nos divertindo. Somos muito passionais e é isso que faz a diferença. Fazemos tudo do nosso jeito e por isso o ano foi tão especial” concluiu.

Vettel de apenas 25 anos, já venceu 26 corridas, subiu ao pódio em 46 oportunidades e conquistou 36 pole positions. Vários críticos acreditam que o garoto será realmente o sucessor de Michael Schumacher, o heptacampeão mundial de F1, deixou a categoria no final desta temporada, e seu compatriota segue seus passos rumo a dominar por mais alguns anos a categoria máxima do automobilismo mundial.


Após cruzar a linha de chegada em sexto lugar no GP do Brasil, Vettel se tornou o mais jovem tricampeão da F1, logo atrás dele veio Schumacher, quando os dois se encontraram nos boxes do circuito de Interlagos, o veterano piloto esperava seu pupilo para um forte abraço e um grande sorriso do rosto. Alguém ainda duvida que Vettel poderá superar Schumacher no número de títulos mundiais? Eu acho que ele caminha para isso, mas na atual F1 tudo pode acontecer, novas regras são criadas a cada ano para equilibrar as equipes, resta esperar e torcer pelo retorno logo da F1 em 2013...

Fotos Getty Imagens

domingo, 23 de dezembro de 2012

O que você precisa saber para dirigir na neve e em pistas congeladas!



Começando o inverno por aqui e o tema da matéria é bem interessante e importante para quem vai viajar neste feriadão que se aproxima. Pois bem, este post foi feito pelo Blog da Suriemu e tem dicas que são essenciais para evitar acidente. Eu mesmo já dirigi sem estar com os pneus para pista congelada e sem correntes, por sorte nada aconteceu, mas é bom o motorista seguir as orientações.

Em boa parte das estradas do Japão há fiscalização em dias de neve e as autoridades fazem blitz parando todos os carros, quem não obedece as normas de segurança é multado e ainda terá que sair da auto-estrada. Com a autorização do Blog da Suriemu, parceiros de longa data, estou repostando aqui a matéria que foi publicada no dia 19 de novembro. Confira as dicas!

Dirigir na neve exige cuidados especiais com o veículo e uma atenção redobrada do motorista. A pista fica muito escorregadia e as chances de se envolver em um acidente aumentam. Saiba como dirigir com mais segurança. Os cuidados começam com a manutenção preventiva do veículo. Bateria, radiador, nível do óleo, freios, faróis e lanternas precisam estar em dia. O sistema de ignição também tem que estar em ordem. É preciso verificar constantemente a calibragem dos pneus.


No inverno japonês encontramos regiões que nevam bastante, cujos moradores já acostumados, adotam procedimentos de segurança no trânsito como parte do cotidiano. Mas também temos outras regiões que pouco nevam, ou nevam 3 a 4 vezes por ano. Aqui sim, os moradores, não costumam usar pneu de neve studless e não estão muito habituados com as regras de segurança para dirigir em pistas congeladas e escorregadias. Abaixo listamos alguns itens importantes para serem observados e cumpridos quando você estiver transitando em estradas com neve, congeladas ou quando estiver indo a lazer para pistas de esqui e montanhas.

Cuidados na estrada e cuidados do motorista:

Previsão do Tempo - Antes de sair com o carro é importante se informar das condições meteorológicas do local onde você se encontra e para onde pretende ir, através dos noticiários da televisão, rádio ou internet. Para caso de eventual acidentes, sempre informe familiares ou conhecidos qual seu roteiro de viagem e em quanto tempo deverá chegar ao destino final. Tenha sempre em mãos, o mapa do local onde pretende ir e as alternativas de rotas, caso a pista esteja impedida temporariamente.

Equipamentos necessários e úteis - Para estar prevenido para eventuais acidentes é importante ter no carro: correntes para pneus (se o veículo não tiver pneus studless, apropriado para esse tipo de pista), corda ou cabo de reboque, cabo para “chupeta” (em casos de bateria arriada), pá, rodos para limpar vidros, produtos para descongelar vidros, luvas de trabalho, botas de borracha, lanterna e pilhas, cobertores, água, chocolate, guarda-chuva (quando não tiver outro equipamento por perto, ajuda a limpar a neve).


Antes de sair - Retire o excesso de gelo dos sapatos, para evitar escorregar. Retire o gelo e a neve que estiverem cobrindo os vidros, o limpador de para-brisas e os faróis traseiros e dianteiros. Tire a neve e o gelo do teto para evitar que caiam no para-brisa de repente com o carro em movimento, o que pode ser muito perigoso.

Mantenha o tanque de gasolina pelo menos na metade. Use líquido para o para-brisas com fluido anticongelante. Antes de ligar o motor, limpe o excesso de neve que estiver no teto, capô e nos vidros do automóvel. Ligue o ar condicionado e só saia com o carro após os vidros estarem totalmente desembaçados. Na hora de sair com o carro, pise no acelerador lentamente de acordo com as condições da rua, para que os pneus não rodopiem. Se isso acontecer, o veículo pode se mover para os lados e causar algum acidente. Use roupas confortáveis que não atrapalhem seu movimento dentro do carro. Mas deixe o casaco pesado à mão para usar assim que abrir a porta para deixar o veículo.


Na pista não corra - Reduza a velocidade, dirija com cuidado e acelere devagar. Caso o carro passe por um trecho escorregadio que desliza, há chances de perder o controle total do veículo se estiver em alta velocidade e precisar frear de repente. O carro pode patinar com os pneus dianteiros, traseiros ou os quatro pneus. Se isto acontecer, mantenha a calma e procure observar o ponto para onde você quer ir. Tire o pé do acelerador e esterça o volante levemente para aquela direção.

Tenha cuidado para não virar bruscamente o volante, o carro poderá rodopiar na pista. Nunca freie bruscamente sobre uma estrada congelada, pois perderá o controle da direção. Se o carro escorregar no gelo, lembre-se de virar a direção no sentido contrário ao que estiver escorregando. Evite frear bruscamente o carro ou fazer manobras desnecessárias com o volante, por exemplo, passar de uma pista para outra. Nas freadas, tente utilizar a redução das marchas, ao invés de pisar no freio.

Distância - Com o carro em movimento é importante ver e ser visto. Deixe ligado os faróis e as lanternas. Mantenha sempre uma distância segura do veículo da frente. O carro precisa de um espaço maior para parar em pistas mais escorregadias. Segundo a Federação Automobilística do Japão (JAF), são precisos 7,9 metros para frear um veículo a 40 quilômetros por hora em uma pista seca. Na estrada com neve, essa distância aumenta para 21 metros. Se a neve virar uma camada de gelo bem escorregadia, são necessários 78,7 metros


Pistas inclinadas - Evite parar o carro em pistas inclinadas pois pode deslizar. Em uma fila de carros, espere o carro da frente percorrer o trajeto da subida para que você não precise parar no meio do caminho.

Áreas com sombras e túneis - Tenha cuidado ao passar por áreas sombreadas na pista, saídas e entradas de túneis e pontes, que congelam mais cedo e ficam mais tempo escorregadias mesmo com sol.

Tenha cuidados com as geadas, que deixam partes da pista mais escuras, onde é mais fácil perder a tração do carro. Se for passar por uma área assim, reduza a velocidade e evite frear bruscamente.

Pontes - Nas pontes onde há passagem de vento e nas entradas e saídas dos túneis, uma camada de gelo se forma no asfalto, deixando-o escorregadio. Tome cuidado e reduza a velocidade nesses locais. O gelo também costuma se formar em cruzamentos movimentados (os carros pressionam a neve) e nas estradas onde a temperatura é baixa, principalmente ao amanhecer.

Para-brisa - Ao deixar o carro parado por muito tempo em um local onde está nevando, levante o limpador do pára-brisa para que não fique coberto pela neve e evitar que a borracha grude no vidro. Antes de sair, tenha a certeza de que o limpador de para-brisas e o desembaçador estão funcionando bem.


Caso fique com o carro atolado na neve, mantenha a calma. Se não estiver em um local perigoso, fique dentro do veículo. Se precisar abrir a janela para ventilar, abra a que não estiver recebendo ventos diretamente. Se estiver com um telefone celular, chame o socorro. Mantenha a circulação movimentando braços e pernas e procure não deixar ninguém dormir. Se tiver de sair do carro, agasalhe-se bem e procure um abrigo.

Não deixe sua roupa ficar molhada. No Japão, são muito comuns veículos com tração nas quatro rodas (4WD), exatamente para poder enfrentar o inverno. No inverno é recomendável a troca dos quatro pneus comuns pelos modelos studless para rodar na neve, que têm mais aderência e permitem melhor dirigibilidade durante geadas, nevascas e pistas com gelo. Nessas condições, não é preciso usar correntes, a não ser que o motorista faça questão para dar mais estabilidade e segurança.


Correntes - Instale as correntes de forma antecipada, assim que a estrada começar a ficar esbranquiçada de neve. Muitos acidentes ocorreram porque o motorista achava que a corrente ainda não era necessária. Não é muito difícil atolar o carro em uma estrada de neve fofa. Se isso acontecer, a corda de reboque é um acessório útil, mas é preciso a colaboração de um outro veículo para puxá-lo. Há vários tipos no mercado. O ideal é escolher um que seja bastante resistente (cordas grossas e ganchos de metal).

Por causa do frio, a bateria do carro pode arriar. É sempre bom ter em mãos um cabo para fazer “chupeta” em outro veículo, pelo menos para ligar o motor. Uma pá também é indispensável e serve para tirar a neve do caminho depois que o carro derrapa e pára na beira da estrada. Na hora de instalar as correntes ou remover a neve, luvas de trabalho, botas de borracha e lanterna são acessórios que podem ajudar o motorista.

Caminhões na pista. Tenha atenção ao passar por veículos grandes como caminhões e ônibus, que podem lançar um spray de água contra a lateral de seu veículo. E também manter distância segura destes caminhões, pois neves acumuladas no teto poderão cair em cima do seu carro em movimento, provocando acidentes. Se você avistar as luzes de um veículo responsável por limpar a neve da estrada, reduza a velocidade e mantenha-se atrás dele. Tenha paciência e espere até a pista ser totalmente limpa. Nunca tente ultrapassá-lo.

sábado, 22 de dezembro de 2012

Firestone anuncia extensão de contrato com a Indy Car.



A Firestone chegou a um acordo com a Indy Car e irá continuar sua parceria com a categoria norte-americana. Como divulgado anteriormente o contrato teria termino no final da temporada de 2013, porém, a subsidiária da empresa japonesa Bridgestone, resolveu estender esta parceria até pelo menos 2018.

Os pneus Firestone voltaram a Indy em 1996 e a partir de 1999 após a retirada da Goodyear passou a ser a única fornecedora das categorias Indy Car e Indy Lights. Em 2011 foi anunciado que seria o último ano da fornecedora de pneus, porém, foi prorrogado até o final de 2013, no entanto o novo contrato foi fechado ontem e baseado nos interesses e no respeito mútuo entre as partes o acordo foi concretizado.


O acordo prevê que o patrocínio Firestone Indy Light irá até 2013, e a partir de 2014 a fabricante deverá fazer novos investimentos em publicidade e suporte técnico. Já a marca Firestone Izod Indy Car, aumentará o seu compromisso e investimentos na série para ajudar a maximizar o potencial e crescimento da categoria. Além disso, a parceira entre a marca de pneus e a Indy será o principal patrocinador das etapas em St. Petersburg, Long Beach, Firestone 550 Texas Motor Speedway e da tradicional 500 Milhas de Indianápolis.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

McLaren fará o lançamento do MP4-28 em janeiro.


A McLaren revelou nesta quinta-feira (20), que o novo carro para a temporada 2013, será lançado no dia 31 de janeiro, na Inglaterra. Os detalhes de onde acontecerá o anúncio do MP4-28 ainda não foram divulgados. A equipe que venceu 7 das 20 provas deste ano, teve um ótimo desempenho durante a temporada, mas pequenos erros e problemas mecânicos em algumas provas deixaram o time inglês de fora da disputa pelo título de pilotos e construtores.

Na última prova do campeonato disputada no Brasil, a McLaren fez a pole com o inglês Lewis Hamilton e venceu com o compatriota Jenson Button. O time inglês é o segundo com o maior número de vitória na F1, são 182 conquistas e 12 títulos, ficando atrás apenas da Ferrari, com 219 vitórias e 15 títulos. Em 2013, a McLaren correrá com a dupla: Jenson Button (Inglaterra) e Sergio Perez (México).  

O cartão de Natal de Bernie Ecclestone.


Bernie Ecclestone sarcástico como sempre, enviou seu cartão de Natal à imprensa, este ano a bola da vez foi o piloto inglês Lewis Hamilton, o ex-piloto da McLaren resolveu se transferir para a Mercedes e será o substituto do alemão Michael Schumacher, que resolveu aposentar pela segunda vez.

A imagem mostra a pulada de muro, onde Hamilton estaciona sua McLaren e pega carona com Niki Lauda, apontado como um dos principais motivos da ida dele pro time alemão, além é claro do dinheiro. E o chefão da F1 também aparece na imagem, porém, ele é um mero boneco de neve que faz parte da paisagem. O fato engraçado é que em 2011 Hamilton também foi o personagem do cartão, que tinha também o brasileiro Felipe Massa.  

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

DTM: Alteração no calendário da temporada 2013.


O DTM, campeonato alemão de carros de turismo, divulgou alterações nas datas do calendário da temporada 2013, as mudanças começam com a etapa de Norisring, que seria realizada no dia 7 de julho, mesma data do GP da Alemanha de Fórmula 1. Para não atrapalhar os fãs das duas categorias, o DTM remarcou a prova para o dia 14 de julho.

Esta mudança resulta em mais três alterações: por razões logísticas, a corrida no circuito de Zandvoort, será agora realizada em 29 de setembro, como penúltima rodada da temporada, ficando entre a corrida em Oschersleben (15 de setembro) e o final da temporada no tradicional circuito de Hockenheim (20 de outubro).

No caminho para tentar defender o seu título, o piloto da BMW Bruno Spengler terá que disputar 10 corridas no próximo ano. Isto significa que o calendário de corridas de 2013, da mais popular série de carros de turismo do mundo compreende o mesmo número de corridas deste ano. Um dos destaques da nova temporada será definitivamente a corrida inaugural do DTM na Rússia, que será realizada no dia 4 de agosto, no Raceway Moscou, circuito que fica bem próximo a capital.

Hans Werner Aufrecht, presidente do DTM destacou no comunicado enviado à imprensa: “Devido as alterações do calendário da F1, também tivemos que adaptar o nosso, mudando a etapa de Norisring em uma semana, como isso vamos evitar um conflito com a programação da F1, e consequentemente os fãs do campeão mundial Sebastian Vettel, não terão que escolher se preferem assistir a corrida de F1 ou a rodada do DTM. Graças a esse movimento, eles têm a chance de testemunhar estes dois eventos do automobilismo em dois fins de semana consecutivos”.

Confira o calendário provisório do DTM 2013:

05 de maio - Hockenheim - Alemanha
19 de maio - Brands Hatch - Inglaterra
02 de junho - Red Bull Ring - Áustria
16 de junho - Lausitzring - Alemanha
14 de julho - Norisring - Alemanha
04 de agosto - Moscou Raceway - Rússia
18 de agosto - Nürburgring - Alemanha
15 de setembro - Oschersleben - Alemanha
29 de setembro - Zandvoort - Holanda
20 de outubro - Hockenheim - Alemanha   

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Max Chilton correrá pela Marussia em 2013.


A Marussia anunciou que o substituto do francês Charles Pic, que transferiu-se para a Caterham, será o inglês Max Chilton, o piloto de apenas 21 anos terá a primeira oportunidade como titular na categoria máxima do automobilismo mundial. Agora, já são três novatos para a temporada 2013 da F1, além de Chilton, o mexicano Esteban Gutierrez (Sauber) e o finlandês Valtteri Bottas (Williams), farão a estreia na F1.

O grid da temporada 2013 da F1 está praticamente completo, restam apenas a confirmação das vagas na Force Índia e uma na Caterham, já que a HRT não deverá participar do campeonato. As chances da dupla brasileira Bruno Senna e Luiz Razia, de conseguirem um cockpit para 2013 são remotas, entretanto atualmente na F1 quem têm mais apoio de seus patrocinadores é quem fica com a vaga, sendo assim, os pilotos tupiniquins ainda podem sonhar.

O chefe da equipe, John Booth, comentou: “Estamos muito felizes em receber Max no papel de piloto titular na Marussia F1 Team para a temporada 2013. Nós gastamos muito tempo para avaliar seu desempenho durante 2012, tanto no nosso carro em condições de testes, quanto na evolução com nossos engenheiros. Nós nos sentimos confiantes o suficiente quando nomeamos ele em setembro passado como piloto reserva, e em Abu Dhabi nos testes para jovens pilotos ele demonstrou um bom ritmo, tento evoluído de forma significativa desde os testes em Silverstone”.

Max Chilton, disse que estava muito feliz por ter passado as últimas seis corridas com a equipe Marussia, sendo o piloto reserva e acrescentou: “É difícil colocar em palavras o que estou sentindo hoje, com o anúncio de que vou estar correndo para a Marussia F1 Team em 2013. Ele vem no final de um ano fantástico para mim, minhas poles positions e vitórias na GP2, e meu desempenho em testes em Abu Dhabi deram a todos a confiança da minha capacidade em competir no mais alto nível. Agora é continuar minha preparação física e trabalhar com a equipe técnica para ajudar a desenvolver o novo carro até os testes da pré-temporada”.

Foto Marussia F1 Team - divulgação

Romain Grosjean renova contrato com a Lotus.


A Lotus anunciou nesta segunda-feira (17), a renovação do contrato do francês Romain Grosjean, pelo menos por mais uma temporada. Apesar dos rumores de que sua vaga estava ameaçada dentro do time de Enstone, o jovem piloto tinha o apoio do chefão Eric Boullier e de seu principal patrocinador a petrolífera Total. No último final de semana ele venceu o tradicional (ROC) Corrida dos Campeões, o evento foi realizado no estádio Rajamangala, na Tailândia.

O piloto que este ano foi o protagonista de vários acidentes, especialmente no início das provas, fez uma temporada de altos e baixos, chegou ao pódio em três oportunidades, porém, chegou à ser suspenso pela FIA, por causa de um acidente na largada do GP da Bélgica, ficando fora de uma etapa. Mesmo assim, é um bom piloto, rápido em classificações e em condições de corrida ainda precisa melhorar, mas se conseguir colocar a cabeça no lugar, poderá fazer mais sucesso na F1.

Sendo assim, a tão sonhada vaga na Lotus para o japonês Kamui Kobayashi, ficará para uma próxima oportunidade. No mesmo dia, a campanha “Kamui Support” foi encerrada, em breve a organização da campanha divulgará uma mensagem do piloto para os fãs sobre os planos para 2013. O dinheiro ficará guardado para tentar uma vaga em 2014.

Romain Grosjean, comentários: “É fantástico para mim continuar com a Lotus F1 Team em 2013. É excelente ter o apoio de todos em Enstone. Eu estou realmente ansioso para recompensar. Aprendi muito na minha primeira temporada completa na Fórmula 1 e o meu objetivo é colocar estas lições em prática com um desempenho mais forte e mais consistente na pista no próximo ano. Estou muito animado com a perspectiva do (E21). Eu já fiz o meu molde do banco e falando com as pessoas envolvidas com a construção do novo carro, eu mau posso esperar para chegar a pilotar”.

Eric Boullier, comentários: “Romain é um grande talento e estamos satisfeitos que ele continue com a gente para uma segunda temporada. Com a continuidade de dois pilotos excepcionais, como Romain e Kimi estamos bem posicionados e esperamos resultados ainda melhores no próximo ano. Ambos os pilotos trabalharam muito bem juntos em seu primeiro ano como companheiros de equipe, e eu acho que existe um potencial de coisas ainda melhores a partir da próxima temporada. Nós éramos visitantes regulares ao pódios em 2012 e certamente pretendemos continuar com esta tendência em 2013”.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Pedro Cardoso encerra temporada com 83% de aproveitamento...



Campeão no Brasil e no exterior, brasiliense alcançou números grandiosos e foi um dos destaques no kartismo nacional. Um ano de muitas conquistas, novas experiências e de consolidação como um dos principais nomes do kartismo nacional. Assim foi a temporada 2012 para o piloto Pedro Cardoso. O brasiliense conquistou 22 vitórias em 42 corridas e subiu ao pódio em outras 13 oportunidades, resultando assim em um aproveitamento de 83% no ano. Pedro disputou duas categorias no ano - Rotax e Junior Menor - e somou quatro importantes títulos nacionais e internacionais.

No primeiro trimestre, Cardoso disputou o Florida Winter Tour nos Estados Unidos e, após três etapas, assegurou o título na categoria Rotax Mini Max com quatro vitórias e mais cinco pódios. Essa foi a primeira conquista internacional do piloto de apenas 13 anos. Pedro ainda venceu de forma invicta a primeira etapa do SouthEast Rotax Challenge, na estreia do Complexo Nola Motorsports, em Nova Orleans (EUA).


O brasiliense encarou duas experiências inéditas no exterior, correndo pela primeira vez no Canadá, onde foi vice campeão da Copa do Quebec e da última etapa do Eastern Canadian Karting Championship, e também estreando na Europa, no Mundial de Kart Rotax, em Portugal.

No Brasil, o piloto da equipe Sabiá Racing sagrou-se campeão do Brasileiro de Kart - a principal competição nacional - na categoria Junior Menor, no kartódromo do Beto Carrero, em Penha (SC). E o brasiliense também se destacou em campeonatos estaduais. Na Copa São Paulo, a superioridade de Pedro foi latente, especialmente na categoria Junior Menor. Após perder as duas etapas iniciais, por estar competindo nos Estados Unidos, o piloto venceu seis das oito corridas restantes, e somou também um 2º lugar para ser campeão.


Na Rotax Junior, venceu quatro provas e terminou no top 3 nas outras três e garantiu o título com uma rodada de antecipação, além da vaga para ser o único representante brasileiro na categoria Rotax Junior do Mundial disputado no Algarve. Para 2013, os planos do promissor piloto são de subir para a categoria Junior e continuar disputando campeonatos nacionais e internacionais, especialmente na Europa.


Temporada 2012

“Tive um ano muito bom e vitorioso. Conquistamos vários de nossos objetivos e um excelente nível de aproveitamento com muita dedicação, e somamos um aprendizado enorme em cada uma das competições que participamos. Sinto que estou mais maduro e gosto de encarar novos desafios, então espero manter essa boa fase também no ano que vem”.

Fotos Ken Johnson/studio 52 - PI-Racing.com e Mauricio Villela - Fonte Eversports

Especial F1 2012: Esperava-se mais de Bruno Senna na Williams - por Daniel Machado.


Olá caro amigo visitante, hoje estou repostando uma matéria do blog Motor Spirit, escrita pelo amigo Daniel Machado, que fala sobre a temporada 2012 do brasileiro Bruno Senna, confira na integra a excelente postagem. Desde já agradeço a oportunidade desta parceria que visa divulgar o trabalho dele para os leitores do blog - Rogério Lima 23 モータースポーツ.


De volta com os especiais da Fórmula 1 2012 no blog, vou falar agora do piloto brasileiro que depois de quase não conseguir uma equipe para correr neste ano, acabou encontrando uma vaga na Williams para substituir justamente outro brasileiro, Rubens Barrichello. Este ano foi a melhor oportunidade para o brasileiro mostrar alguma coisa, já que pôde participar de todas as corridas com um carro competitivo. Porém, o que podemos observar é que ele não mostrou tudo que talvez pudesse ser capaz de fazer. Mas vamos falar um pouco de cada corrida dele para dizer o motivo de chegarmos nessa idéia.


No primeiro treino classificatório do ano, ele marcou apenas o 14º tempo e Maldonado, seu companheiro de equipe o oitavo. Na corrida, o carro de Bruno Senna foi tocado na largada pela Toro Rosso de Ricciardo, tendo que ir aos boxes ainda na primeira volta. Mais tarde, ele acabou se tocando com Felipe Massa e o brasileiro da Ferrari abandonou a corrida logo, enquanto Bruno Senna chegou a continuar na corrida, mas abandonou a pouco tempo do final da corrida. Seu companheiro de equipe, que tinha tudo para começar o ano marcando pontos, acabou se precipitando na tentativa de ultrapassar Alonso e bateu. Apesar disso, Maldonado mostrou superioridade no primeiro fim de semana de corrida no ano.

No GP da Malásia, Bruno Senna fez sua melhor corrida no ano. Mesmo se classificando mais uma vez atrás de Maldonado, na corrida de condições malucas, ele conseguiu chegar em um ótimo sexto lugar, conquistando os primeiros pontos da Williams na temporada. O feito acabou se repetindo na China, agora com um sétimo lugar na corrida, logo à frente de seu companheiro de equipe. No GP do Bahrein, porém, o brasileiro voltaria a não marcar pontos, assim como seu companheiro de equipe.

Na Espanha, Bruno Senna foi derrotado com muita facilidade por Maldonado ainda no treino classificatório. O brasileiro sequer havia passado do Q1, enquanto Maldonado, que fez o segundo melhor tempo do treino, herdou a pole do punido Hamilton. Na corrida, o venezuelano disputava a vitória com Alonso e Raikkonen, enquanto Bruno Senna foi atropelado por Schumacher. O alemão saiu enfurecido do carro, criticando um monte o brasileiro pelo acidente. Em Mônaco, Maldonado não largou na frente de Bruno novamente porque foi punido em 15 posições por causar o acidente que tirou Perez no treino. O venezuelano não passou da primeira curva por se envolver em um acidente na largada. Bruno Senna acabou a corrida em décimo lugar.


Na pequena interrupção que a temporada européia sofria com o GP do Canadá, Bruno Senna chegou a ser mais rápido que Maldonado na classificação, mas nada demais se formos considerar que ambos largaram em 16º e 22º. Maldonado ainda chegou na frente de Bruno na corrida, mas nenhum deles foi capaz de somar pontos para a escuderia de Frank Williams.

Na volta a Europa, agora em Valência, Bruno Senna foi novamente derrotado no treino classificatório por Maldonado. Na corrida, o venezuelano só não conseguiu o pódio por se precipitar na ultrapassagem em cima de Lewis Hamilton. Bruno, que iria acabar fora dos pontos, acabou em décimo lugar novamente. No GP da Inglaterra, mais uma vez ele largaria atrás de Maldonado, mais uma vez chegaria na frente dele, agora em nono lugar, porque o venezuelano acabou provocando um acidente bobo com Perez na volta 11. Na Alemanha, Maldonado iria novamente largar na frente, agora em quinto lugar, contra o 14º de Bruno. Porém, nenhum dos dois conseguiram sair da corrida somando pontos para a Williams.

Depois de passar as dez primeira corrida sem ir para o Q3, Bruno finalmente o faria no GP da Hungria, mas largando atrás de Maldonado novamente. Porém, na corrida, Bruno foi muito melhor e conseguiu um ótimo sétimo lugar. Em Spa, Bruno largou bem atrás de Maldonado, mas o venezuelano fez mais uma besteira em corridas, queimando a largada e abandonando na quarta volta após se tocar com Glock. O brasileiro fazia uma boa corrida, fez até a melhor volta, mas um erro estratégico da Williams acabou o prejudicando e ele chegou só na 12º posição. Na última corrida européia do ano, Maldonado largou em 22º por receber uma dupla punição, enquanto Bruno largou em 13º. O brasileiro chegou em décimo, mas Maldonado chegou bem colado nele no final.

Passada essa parte da temporada, podíamos concluir que mesmo mais consistente nas corridas que Maldonado, Bruno Senna não era mais rápido. Apesar de ter marcado pontos mais vezes, a vitória de Maldonado na Espanha acabou sendo bem mais impactante. E o venezuelano alcançou o Q3 por várias vezes, já o brasileiro apenas uma. Bruno Senna tinha que aproveitar melhor as últimas corridas do ano para convencer a Williams que ele é tão rápido quanto Maldonado e, pelo menos, conseguir ir mais vezes ao Q3 dos treinos.


A fase asiática da Fórmula 1 começou em Cingapura. Maldonado largaria em segundo lugar e Bruno, punido em cinco posições por troca de câmbio, apenas em 22º. Na corrida, ambos abandonaram com Maldonado primeiramente por problemas hidráulicos. Bruno Senna abandonou a duas voltas da corrida acabar. Mas antes, ele se envolveu em um lance com Massa, quando o brasileiro da Ferrari tentava a ultrapassagem e foi espremido no muro. Eles chegaram a se tocar e o acidente chegou a ficar sob investigação, mas Bruno não foi punido.

No Japão, ele não conseguiu passar do Q1 no treino classificatório e teve problemas logo no inicio da corrida, quando bateu no carro de Nico Rosberg na primeira curva e causou o abandono do alemão. Ele seria punido mais tarde pelo acidente, chegando apenas em 14º lugar ao final. Maldonado, que ficou nove corridas sem marcar pontos, acabou em oitavo. Na Coréia do Sul, o carro da Williams não deu condições para seus dois pilotos de fazerem grandes coisas. Ambos ficaram no Q2 e terminaram a corrida sem marcar pontos.

Na Índia, Maldonado classificou-se novamente à frente do brasileiro, mas na corrida, Bruno Senna chegaria na frente em virtude de um furo no pneu traseiro do carro do venezuelano causado por Kobayashi. Bruno Senna chegou em décimo lugar, conquistando mais um ponto no campeonato, mas não era o suficiente para ultrapassar Maldonado. Na última corrida asiática do ano, em Abu Dhabi, o venezuelano largou em terceiro e o brasileiro apenas em 14º lugar. Ao final da corrida, mesmo acabando atrás do seu companheiro, Bruno Senna conseguiu um bom oitavo lugar. Faltavam duas corridas para o final da temporada agora, com Bruno Senna tendo seu nome cogitado para estar fora da equipe ano que vem. Tudo que ele podia fazer era, fazer classificações e corrida melhores para tentar segurar a vaga na Williams.


No GP dos Estados Unidos, Bruno quase conseguiu a sonhada segunda vaga no Q3 deste ano. Na corrida, ele chegou a estar um bom tempo à frente de seu companheiro, mas Maldonado acabou ultrapassando o brasileiro nas últimas voltas. A manobra gerou uma revolta desnecessária do brasileiro, diga-se de passagem. A sua última corrida no ano foi em casa. Chegou a se classificar na frente do companheiro, mas não foi para o Q3. Na corrida, um acidente com Vettel na curva do lago, depois da largada, o tirou da corrida. Bruno terminou o campeonato na 16º posição com 31 pontos, atrás de Maldonado, que havia somado 45.

Depois de terminada a temporada, Bruno foi trocado pelo finlandês Valtteri Bottas na Williams. Apesar de ter estado na zona de pontos em boa parte das corridas, não era o suficiente, pois acabava quase sempre de sétimo pra baixo. Uma única ida ao Q3 e sempre longe do pódio. Apesar disso, Bruno é um bom piloto, mas alguma coisa faltou para a temporada dele não ter sito a que todos esperavam. Agora, ele luta por uma vaga na Force Índia. Caso consiga, que aproveite a oportunidade, pois pode ser a última.

sábado, 15 de dezembro de 2012

FIA com enorme interesse na F3 Euro Series.


Desde novembro, quando a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou que a Fórmula 3 Euro Series seria concedido o 'status' da FIA de Fórmula 3 Campeonato Europeu oficial, o interesse das principais equipes do mundo estão voltados para a mais competitiva série de jovens pilotos, vindo a aumentar de forma consistente.

Atualmente, três novas equipes estão planejando para entrar na série com um mínimo de dois carros cada. O esquadrão holandês ilustre em torno da equipe, Frits Van Amersfoort, que correu na Fórmula 3 ATS Cup. Fortec Motorsport, equipe de sucesso competindo no campeonato britânico de F3 e, a Eurointernational, equipe italiana que pretende fazer parte da Euro Series em 2013.

Além disso, quase todos os times que disputaram a temporada 2012 da Fórmula 3 Euro Series também tem planos de continuar no grid da próxima temporada. Destaque para a atual campeã de equipes e pilotos Prema Powerteam que já confirmou presença, o time levou o título com o espanhol Daniel Juncadella e, para a Mücke Motorsport, que fez uma bela temporada com o estreante alemão Pascal Wehrlein, o novato terminou a temporada para a equipe baseada em Berlim como vice-campeão e estreante do ano.


Para a temporada de 2013, o plano da Mücke é ampliar o número de pilotos de 2 para 3. Carlin, Ma-con Motorsport, Jo Zeller Racing e URD Rennsport também permaneceram no grid. Após um ano de Fórmula 3 Euro, a Signature Series, também manifestou interesse em participar em 2013 do FIA de Fórmula 3 Campeonato Europeu. Em 2010, o italiano Edoardo Mortara conquistou o título para a equipe de Philippe Sinault.

A forte concorrência e um grid com de 20 a 26 carros prometem uma temporada de estréia emocionante com batalhas espetaculares por posições e pontos do campeonato. A temporada de 2013 está prevista para início no penúltimo final de semana de março. O programa de apoio ao Turismo abre a temporada do Campeonato Mundial de Carros em Monza. Abaixo comentários das equipes:

Eurointernational, Antonio Ferrari: “A FIA de F3 Campeonato Europeu é a competição que eu estava esperando por um longo tempo, é a série perfeita para o programa de corridas Eurointernational, pois será a mais difícil do mundo, estamos à procura de novos desafios, depois de mais de duas décadas de vitórias e sucessos garantidos em todo o mundo. Tenho seguido o projeto Gerhard Berger desde o início, e eu sou um dos seus apoiadores mais fortes, acreditando no conceito dos modelos de F3 como o melhor carro para um jovem piloto no caminho para à F1. Para reforçar o nosso compromisso na categoria, a Eurointernational disputará apenas na categoria de carros de F3 em 2013 - em dois campeonatos de Fórmula 3 diferentes”.


Fortec Motorsport, Richard Dutton: “Temos estado a olhar para o campeonato de F3 por um tempo, estou realmente impressionado com o nível de concorrência. Nossa intenção é participar com quatro carros e no momento estamos muito satisfeitos de ter Felix Serrales e Pipo Derani, confirmados. Eles correram com a gente na Fórmula 3 britânica e demonstraram seu potencial e ritmo. Nós ainda vamos ser rivais no campeonato britânico de F3, mas eu queria expandir-se para o Campeonato da Europa e é o momento certo para fazer isso. Nossa intenção é ganhar, é por isso que estamos à competir”.

Prema Powerteam, René Rosin: “Prema Powerteam participou do Euro Series de Fórmula 3 desde a sua criação, em 2003. Tivemos a honra de fazer parte deste importante período e vamos sempre lembrar dele com grande memória do trabalho duro e da concorrência em um ambiente altamente profissional. Nós também estamos muito orgulhosos de que em 2003, estreamos e conquistamos o título com o piloto Ryan Briscoe. E nos dois últimos anos vencer com os pilotos Roberto Merhi e Daniel Juncadella. Participar da FIA de Fórmula 3 Europeia Campeonato foi o passo lógico depois da série de Euro F3. A FIA tem contribuído muito no desenvolvimento desta série e isto será feito sem qualquer duvida, é um passo natural de categorias profissionais como F1 ou DTM. A FIA de Fórmula 3 Campeonato Europeu vai reunir as melhores equipes e pilotos do mundo, consequentemente, aumentar o nível de competitividade e este é um grande desafio para a Prema”.

Fonte e Fotos F3 Euro Series - divulgação

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Rafael Suzuki disputa 500 Milhas de Kart com equipe Barrichello pelo 3º ano seguido.



Paulista subiu ao pódio nos dois últimos anos e acredita que brigará pela vitória novamente no Beto Carrero correndo nos karts 72 e 71. Rafael Suzuki encerrará a temporada competindo nas 500 Milhas de Kart, que será realizada neste sábado (15), no kartódromo do Beto Carrero, em Penha (SC). Pelo terceiro ano consecutivo, o paulista integra a equipe formada por Rubens Barrichello e Tony Kanaan, e correrá nos karts 72 e 71.

Em 2010, o time terminou na 3ª posição, e em 2011, com o kart 72, Rafael, Barrichello e Kanaan disputaram a vitória até o fim, mas ficaram com o 2º lugar por apenas três segundos de diferença, apesar de terem feito uma parada a mais que os campeões.

A equipe é sempre uma das favoritas na tradicional prova, e o paulista confia que novamente brigarão pela primeira vitória. Neste ano, Rafael disputou a Fórmula 3 Japonesa e na próxima temporada planeja estrear na Fórmula Nippon - categoria top do automobilismo japonês.


Preparação

“Já fizemos os primeiros treinos terça e quarta e o kart esteve rápido nos dois dias. Agora é fazer os últimos ajustes e planejar a estratégia para nada falhar durante as 12 horas. Ano passado batemos na trave, a base da equipe é a mesma, então estou confiante que podemos brigar de novo pela vitória”

Confira a escalação dos três karts da equipe:

71 - Itaipava Light/Caras

Augusto Farfus
Rubens Barrichello
Tony Kanaan
Rafael Suzuki
João Paulo de Oliveira
Bia Figueiredo
Antonio Pizzonia
Carlos Barrichello

72 - Itaipava/Caras

Rubens Barrichello
Tony Kanaan
Rafael Suzuki
Augusto Farfus
Felipe Giaffone

73 - TNT

Felipe Giaffone
João Paulo de Oliveira
Bia Figueiredo
Antonio Pizzonia
Carlos Barrichello
Devlin de Francesco

Fotos Carsten Horst e Junya Sasaki - Fonte Eversports

Gianluca Petecof recebe Capacete de Prata.



Paulista venceu 38 corridas, conquistou cinco títulos e é uma das revelações do ano no kartismo brasileiro. A temporada 2012 foi de muitas vitórias, títulos e recordes estabelecidos para o jovem Gianluca Petecof, que lhe renderam o Capacete de Prata na categoria Kart Revelação, em premiação promovida pela Revista Racing na última segunda-feira (10).

O piloto de 10 anos disputou os principais campeonatos nacionais e internacionais, sagrou-se campeão em cinco deles: Paulista de Kart, nas categorias Cadete e Super Cadete, Super Kart Brasil 07, Copa São Paulo Light e GP RBC, todos na Super Cadete. Ele ainda foi vice-campeão da Copa Brasil e ficou em 3º lugar no Campeonato Brasileiro nas duas categorias e vice da Copa SP Light na Cadete. Nos Estados Unidos, disputou o Florida Winter Tour e o Skusa Supernationals, estando sempre entre os mais rápidos.

Com 38 triunfos em 84 corridas disputadas em duas categorias, Gianluca foi o recordista de vitórias na temporada do kart brasileiro. Ele também foi o piloto mais novo a vencer uma corrida na Super Cadete, com 9 anos e 2 meses, no SKB 05; e o mais jovem a vencer o Super Kart Brasil, de forma invicta, na 7ª edição do evento.


Agora, o piloto da equipe ONS Motorsport se prepara para subir para a categoria Junior Menor. Na próxima semana, em Interlagos, ele irá fazer os primeiros testes para adaptação ao novo equipamento.

Capacete de Prata

“Fiquei muito feliz por ter sido campeão cinco vezes e o piloto que mais venceu corridas no kart brasileiro este ano, além de ter me classificado em primeiro lugar para a votação do Capacete de Ouro. Talvez tenha faltado algo para ganhar o ouro, mas ficar com o Capacete de Prata também é um ótimo reconhecimento do nosso trabalho”.

Temporada

“Foi um ano incrível. Tive o desafio duplo de correr em duas categorias, com equipamentos e tocadas diferentes, mas consegui vários resultados positivos, muitas vitórias e fui competitivo e constante durante todas as competições que participei. Essa foi minha terceira temporada no kart e sinto que aprendi e amadureci bastante, e isso se refletiu no meu desempenho”.


Destaque

“O momento mais emocionante do ano foi quando venci as quatro corridas do Super Kart Brasil 07. Foi usado o traçado invertido da Aldeia da Serra, que ninguém conhecia, e consegui me adaptar rápido. Além disso, mesmo com pouca experiência na Super Cadete, estabeleci o recorde de piloto mais novo a vencer o SKB”.

Fotos Rafael Munhoz e Maurício Vilella - Fonte Eversports